LUTO DE NOVO

A vida toma o seu rumo e vamos levando, ou melhor, vivendo...
Ontem, 25/7, fez 7 anos que estou na mesma empresa.. Bom né! Gosto do meu trabalho, gosto do lugar, gosto das pessoas.. mas todo aniversário eu lembro do Luiz. Não tem jeito. Porque esta data fez parte do começo de nossas vidas juntos e do término também porque no mesmo ano ele partiu. Pois é, 10/11/05 ele se foi!
E ontem, para ter mais uma marca, o pai dele se foi também – José Baldassin faleceu.
Meu Deus......
Que choque.
Que dor.
Que sofrimento que veio a tona.
De manhã quando eu soube fiquei atônita e quis de todas as formas negar o acontecido. Vou fazer de conta que não vi no facebook e boa. Mas como?? Todos sabem que eu entro todos os dias, não teria como fugir disso.
Bem, vou trabalhar na parte da manhã e a tarde vou para o velório/enterro. Nossa.. de novo não... Não suporto, não agüento isso.......
Enfm... foi chegando próximo da hora do almoço e eu surtei....
Que choro desesperado, que dor, que saudade.......
Ele será enterrado no mesmo local que o Luiz foi e para que isso pudesse acontecer o corpo dele tinha que ser exumado. Pronto.. pirei mesmo
Chorei igual criança. Veio a tona toda aquela cena do dia do enterro, a roupa que ele vestia, o semblante, o choro, a dor e tudo junto. Não, não quero ver isso. Não vou ver aquela sepultura aberta que eu um dia vi fechar com uma pessoa que eu amava tanto dentro. É muito pra mim.
Não consigo. Sou fraca mesmo. Sou patife e não tenho como encarar isso.
Desculpe a todos, mas a minha dor veio a tona e fiquei parada, imóvel e sem saber o que fazer.
Mais uma vez, segui o meu coração! Não tive como me mexer. Foi demais pra mim.
Sinto por elas, D. Eunice que gosto tanto e a Tânia – esposa e filha. Mas... sofri tudo de novo.
Senhor Deus, como é que pode ser assim? Como este sentimento fica aqui dentro de mim guardado??
Só de lembrar de ver aquela sepultura aberta e saber que dentro de um saquinho está o que um dia foi um corpo de uma pessoa que eu amei e que sofri tanto depois que esta se foi está acima da minha capacidade de suportar isso tudo.
Vou retomar o que deixei parado há mais de 1 ano atrás. Esta família foi e é muito importante pra mim.
Vamos engolir as coisas e seguir em frente.
É no amor ou na dor que as coisas / pessoas se unem e se modificam.
Estou muito triste pelo que não fiz, pelo que não compartilhei com ele, pelo que não vivi junto. Mas agora é tarde demais pra isso.
O que resta é rezar e pedir a Deus pela sua misericórdia infinita para que seja feito tudo de acordo com o merecimento dele.
Estou muito triste, mas muito triste mesmo
Preciso ficar sozinha com Deus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não Nascemos Prontos - Mário Sérgio Cortella